Páginas

pesquisa

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Ternura antiga


Ai, a rua escura, o vento frio
Essa saudade, esse vazio
Essa vontade de chorar.
Ai, tua distância tão amiga
Essa ternura tão antiga
E o desencanto de esperar.
Sim, eu não te amo porque quero.
Ah, se eu pudesse esqueceria.
Vivo, e vivo só porque te espero.
Ai, esta amargura, esta agonia.
O meu amor tem um jeito manso que é só seu...

ele


Esse Cara

Caetano Veloso

Ah! Que esse cara tem me consumido
A mim e a tudo que eu quis
Com seus olhinhos infantis
Como os olhos de um bandido
Ele está na minha vida porque quer
Eu estou pra o que der e vier
Ele chega ao anoitecer
Quando vem a madrugada ele some
Ele é quem quer
Ele é o homem
Eu sou apenas uma mulher