Páginas

pesquisa

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Peixe Palhaço



vivendo uma vida que nao me pertence
sigo todos os seus passos
escuto todas as suas vozes
respiro todos os seus suspiros,
e sinto o mesmo que voce

algo que me prende,
me anima
me fisga como um peixe inocente
que acaba de ver algo que o
chama preso em um anzol
a unica diferença, é que eu sei que por traz da isca,
 tem uma ponta afiada de anzol, e mesmo assim,
parece que eu quero furar-me ali,

deixar com que me fisgue,
com que me prenda,
arranque todos os meus ferroes e delicie-se da minha carne branca..
macia e que não precisa de tempero algum!

como vão me saborear hoje?
assada? frita? ou mesmo crua e nua?
como me preferirá nesta noite meu senhor?

tenho um pedido...
me dê um pouco de mim senhor..
deixa que eu experimente da minha carne
 pra tentar perceber o que tanto o prende
o que tanto te chama,
deixe-me provar do meu gosto, sentir meu cheiro
ver-me derreter suavemente dentro da minha boca, misturada à minha própria saliva

deixa que eu me enxergue hoje?
que eu repare as cores que existem na minha pele..
permita-me contar escamas uma à uma..
e não tire meus ferroes..
só por hoje quero ver-me sem ti
sem suas mudanças
 que me transformam em algo mais fácil de engolir.
deixe que eu seja eu.. por um dia!
e eu juro, juro que logo após eu descobrir quem sou e saber me alto descrever
conseguir me alto sentir..
não mais terá de me deixar viver!

deixe-me ser feliz ao seu lado então..
quando não se t~em mais mistérios acaba-se a vida..
isso é fato..
retiro então tudo que disse senhor..
não quero me conhecer.. não quero saber nada de mim!
continue me guiando é tao mais fácil, é tao melhor quando me dizem o que fazer
se eu escolho, a consequência é minha, mas se eu sou mandada.. assuma você!

continue sendo minha anêmona.. me proteja sociedade!
me proteja meu amor!